Tempo de desejo
Naiara Lira

O corre do passo,

Tic tac do andamento,

Gera o impulso da campra,

Do zelo,

E o amor tem pressa de chegar!

De se encontrar!

 

Tudo que é moderno

Impede o desenvolvimento da paciência,

Da conquista,

Da espera,

Pois tá tudo démodé!

Tão démodé...

 

Laraiá

 

Quando um beijo surge na balada,

A gente chama de vontade,

Pois não sabe nomear!

A língua mapeia as curvas do corpo do outro

Por prazer!

Só não sabe explicar...

Mas pouco se sabe que desejo leva espaço,

E é preciso tempo para alimentar.

 

Laraiá

 

Minha ansiedade me consome,

Mas se quero o teu desejo,

É preciso esperar.

 

 

 

 

 

 

Semear, cultivar e alimentar o desejo leva tempo (um tempo insuportavelmente prolongado para os padrões de uma cultura que tem pavor em postergar, preferindo a "satisfação momentânea"). O desejo precisa de tempo para germinar, crescer e amadurecer. Numa época em que o "longo prazo" é cada vez mais curto, ainda assim a velocidade de maturação do desejo resiste de modo obstinado à aceleração. O tempo necessário para o investimento no cultivo do desejo dar lucros parece cada vez mais longo - irritante e insuportavelmente longo.

Zygmunt Bauman, "O Amor Líquido"

 

Agosto de 2015

 

 

Copyright © 2013 Naiara Lira   |  Por Tályta Almeida

  • Wix Facebook page
  • SoundCloud App Icon
  • YouTube Classic

Webmaster Login