IMG_1040.jpeg
11246695_877849465614392_835157610351001
2611_0207.jpg
JAC_6976.jpg
11022022_RF___Retratos___Naiara_Lira__049_edited.jpg

Atriz, Cantora, Produtora Cultural premiada e Mestra em Teatralidades Negras Brasileiras, Naiara Lira iniciou seus estudos em piano erudito aos 5 anos de idade. De lá para cá, Naiara se formou em Teoria Musical pela Escola de Música de Brasília - EMB, estudou teatro com Ubirajara Santos e, aos 19, começou a produzir pequenos eventos onde sua banda baile pudesse se apresentar. 

 

Já adulta, a cantora dividiu o palco com músicos renomados do cenário brasileiro como Bibi Ferreira, Maurício Carrilho e Jorge Mautner, além de ter se apresentado em festivais na Holanda (2012), Sérvia (2012/13) e Austrália (2015), sempre para públicos de mais de 10.000 pessoas. Além de intérprete principal do próprio disco Retalhos (2013), a cantora integra juntamente com Maboh o Duo Camboatá, premiado em 2º lugar pelo Prêmio Arte do Quilombo da Fundação Palmares (2020) e pelo Prêmio Gran Circular, promovido pela Lei Aldir Blanc (2020) na categoria Grupos. O duo também foi selecionado pelo Festival Arte como Respiro, iniciativa do Itaú Cultural (2021).

 

Como atriz, Naiara foi premiada com o 23° Troféu Câmara Legislativa do DF na categoria Melhor Atriz no 51º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro (2018) e recebeu Menção Honrosa na categoria Melhor Atriz de Curta-metragem no Five Continents Internacional Film Festival na Venezuela (fev/2019) ambos com o filme Presos que Menstruam de Alisson Sbrana (2018). Além de integrar o elenco principal de dois longas metragens ainda em fase de finalização - O Socorro não Virá de Cibele Amaral e Letícia de Cristiano Vieira, filmados em 2021 e 2022, respectivamente, também merece destaque a interpretação solo no Episódio 1 da série Traços da Gente de Rhenan Soares (2021), uma iniciativa da Revistra Traços.

Como produtora cultural, Naiara já captou mais de R$2.000.000,00 em editais de patrocínio direto, contemplando 57 projetos (2012 - 2021). Desde 2016 a produtora ensina artistas a colocarem seus sonhos no papel e, em 2020, sus estudantes também atingiram a marca de R$2 Milhões captados. Ainda em 2020, Naiara foi agraciada com o Prêmio FAC Brasília 60 na categoria Produção Cultural, tendo conquistado o 1º lugar das 281 indicações. 

​Como compositora, lançou o disco autoral Retalhos (2013) no Clube do Choro de Brasília e no Festival Dani Brazila (Novi Sad, Sérvia) e marcado sua participação em diversos festivais dos quais se destacam o II Festival Parque Sucupira de MPB (DF) tendo sido finalista com a canção Gaia (2011), a I Exposamba (SP) com a canção Saudade e Melodia, uma parceria com Cairo Vitor que chegou na semifinal defendida por Mírian Marques (2012) e o Festival Samba da Guariba com a canção Altar de Sacrifício, composição em parceria com Débora Valente (2021). Para além dos festivais, as composições de Naiara integram o álbum de alguns artistas brasilienses como Paisagem Sonora (2016) de Eudes Carvalho com Novembro, Outras Fases (2016) de Thiago Lunar com Loucuras do Bem e Sou Assim (2020) de Mirian Marques  com Saudade e Melodia.

Naiara Lira é formada em Teoria Musical pela EMB (2005), licenciada em Letras Português pela Universidade de Brasília - UnB (2010), graduada em Sequencial em Música pela UniSaber (2015), cursou o Bacharelado em Artes Cênicas na - UnB (2017 - 2020), e Mestra em Artes Cênicas, especializada em Teatralidades Negras Brasileiras também pela UnB (2021).

Destaques:

. 2004

Início de sua carreira como cantora profissional e produtora do seu próprio trabalho. Para saber mais sobre sua carreira de produtora ver a aba PRODUÇÕES deste site.

. 2005

Formatura em Teoria Musical - EMB.

. 2006 - 2008

Morou em Salt Lake City, Utah e Huston, Texas nos Estados Unidos onde aprendeu inglês e aperfeiçoou o espanhol. Ao retornar, dividiu palco com Bibi Ferreira em seu show com canções de Édith Piaf.

. 2009

Realizou seu primeiro show em teatro, fazendo a direção musical e a produção do evento no Espaço Anatel junto a Ádila Rozicky.

. 2010

Assumiu a co-produção do acordeonista Sivuquinha de Brasília.

Formatura em Letras Português - UnB.

. 2011

Realizou sua primeira produção de evento de rua Parada Cultural em parceria com a produtora Luciana Pacheco. Naiara também abriu o show do ícone da Tropicália Jorge Mautner no Açougue Cultural T-Bone, além de seu primeiro show no Clube do Choro de Brasília, ainda na sede antiga.

. 2012

Co-produziu juntamente com Raí Marques e Andrea Moreira o lançamento de sua carreira no exterior com o show Um pouquinho de Brasil nas cidades de Rotterdam e Schiedam, Holanda. Além de tocar em bares e restaurantes, o grupo participou do Festival de Cinema de Rotterdam. Naiara também produziu a viagem e participação do grupo no festival Dani Brazila (Dias de Brasil), além do seu próprio show para 10mil pessoas, Naiara Lira participou da apresentação das escolas de samba sendo a primeira cantora brasileira a participar do festival desde de seu início em 2010. Aprovou seu primeiro projeto cultural.

. 2013

Lançou seu primeiro disco autoral Retalhos, com produção da mesma e direção musical de Cairo Vitor. O disco foi lançado no Clube do Choro de Brasília, durante o festival Dani Brazila, na Sérvia e pode ser encontrado na aba DISCO deste site.

. 2015

Estreia do Duo Camboatá em Sydney, Austrália para um público de 20mil pessoas. Projeto idealizado por Naiara Lira que conta com a parceria da musicista Maboh e trata das temáticas mulher, negritude e capoeira. Foram várias as formações do grupo até se decidir pelo duo, mais informações podem ser encontradas na aba DUO CAMBOATÁ deste site.

Formatura em Sequencial em Música - UniSaber.

. 2016

Nascimento da dragqueen Tóxica e passou a instruir e mentorar artistas na sistematização de seus sonhos.

. 2018

Foi protagonista do filme Presos que Menstruam, sendo premiada como melhor atriz pelo 23º Troféu Câmera Legislativa do Distrito Federal durante o 51º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. O prêmio foi concedido às "presidiárias representadas por Naiara Lira". Assim como menção honrosa de melhor atriz de curta metragem no Five Continents International Film Festival – Venezuela já em 2019.

. 2019

Gravação e lançamento do DVD Casa da Música, projeto idealizado, produzido e dirigido por Naiara Lira.

Estreia do Espetáculo A Empregada da Sufragista com direção de Naiara Lira e texto da mesma em parceria com Gabi Porfírio.

. 2020

Produção da banda do bloco de carnaval Sereias Tropicanas, onde cantou para um público de 27mil pessoas em um dos maiores blocos de carnaval LGBTQ+ do DF.

Prêmios:

1. Produção Cultural (1º lugar FAC Brasília 60 - SECEC DF);

2. Música Centro-Oeste (2º lugar Arte como Respiro - Fundação Palmares. Duo Camboatá);

3. Gran Circular - Grupos Artísticos - Lei Aldir Blanc DF (Duo Camboatá);

4. Gran Circular - Grupos Artísticos - Lei Aldir Blanc DF (A Empregada da Sufragista);

5. Gran Circular - Produção nas cidades - Lei Aldir Blanc (Ocupação da Vila Planalto).

. 2021

Apresentação do Duo Camboatá no Festival Arte como Respiro - Itaú Cultural, lançamento da série Traços da Gente de Rhenan Soares onde Naiara protagonizou o primeiro episódio e integrou o elenco principal do longa metragem O Socorro não Virá de Cibele Amaral.

Prêmio: Videoclipe Novembro (#BSB2060)

Defesa de Mestrado em Artes Cênicas na UnB: A Raiva como Afeto: Produção Cultural, Processo Criativo e Acesso às Teatralidades Negras Brasileiras.

Fotos: 1 e 4: Du Lopes. 2: Mariana Villas Boas 3: Karina Santiago  5: Jacqueline Lisboa

6: Rafaela Felicciano