Naiara Lira teve seu primeiro contato com a música aos 5 anos de idade quando começou a estudar piano erudito, onde permaneceu até os 15. No mesmo ano Naiara entrou para o grupo de teatro da escola, Maçã Azul, e participou de peças de longa duração. Incentivada pelo grupo, aos 17, Naiara entrou para o núcleo de Canto Popular da Escola de Música de Brasília e desde então tornou a música cantada em sua prioridade, tendo estudado com Maria de Barros, Alysson Takaki, Valéria Klay, Clarisse Grova, Suely Mesquita, Leny Andrade e Fátima Guedes.

 

No palco a cantora já dividiu espaço com músicos renomados do cenário brasileiro, Bibi Ferreira, Maurício Carrilho e Jorge Mautner, além de já ter cantado em importantes bares e casas de shows da cidade como o Clube do Choro, Café da Rua 8 e Feitiço Mineiro.

 

​Enquanto compositora, Naiara foi finalista do II Festival Parque Sucupira de MPB com sua primeira canção “Gaia” em dezembro 2011. Em fevereiro de 2012 teve sua canção “Saudade e Melodia”, uma parceria com o violonista e arranjador Cairo Vitor; na semifinal do festival nacional de samba que aconteceu na cidade de São Paulo: I Exposamba. Na ocasião a canção foi defendida pela cantora, arranjadora e trombonista Mírian Marques. Para além dos festivais, as composições de Naiara integram o álbum de alguns artistas brasilienses. Eudes Carvalho gravou "Novembro" (Paisagem Sonora - 2016), Thiago Lunar "Loucuras do Bem" (Outras Fases - 2016) e Mirian Marques "Saudade e Melodia" (Eu sou Assim - 2020).

 

Foi a cantora principal do acordeonista Sivuquinha de Brasília por quase dois anos, tem preferência por ritmos brasileiros, é professora de piano, canto, musicalização infantil e teoria musical, se apresentando em diversas formações pela capital federal. Graduanda em Bacharelado em Artes Cênicas na Universidade de Brasília (UnB), Naiara é formada em Teoria Musical pela Escola de Música de Brasília (EMB), graduada em Sequencial em Música pela UniSaber e licenciada em Letras Português pela UnB.

Destaques:

. 2004

Início de sua carreira como cantora profissional e produtora do seu próprio trabalho. 

. 2006 - 2008

Morou em Salt Lake City, Utah e Huston, Texas nos Estados Unidos onde aprendeu inglês e aperfeiçoou o espanhol.

. 2009

Realizou seu primeiro show em teatro, fazendo a direção musical e a produção do evento no Espaço Anatel.

. 2010

Assumiu a co-produção do acordeonista Sivuquinha de Brasília.

. 2011

Realizou sua primeira produção de evento de rua "Parada Cultural" em parceria com a produtora Luciana Pacheco.

Fez show de abertura do show do ícone da Tropicália Jorge Mautner no Açougue Cultural T-Bone, além de seu primeiro show no Clube do Choro de Brasília, ainda na sede antiga.

. 2012

Co-produziu juntamente com Raí Marques e Andrea Moreira o lançamento de sua carreira no exterior com o show “Um pouquinho de Brasil” nas cidades de Rotterdam e Schiedam, Holanda. Músicos acompanhantes: Cairo Vitor, Leandro Barcelos e Andressa Ferreira sob a produção de Raí Marques. Além de tocar em bares e restaurantes, o grupo participou do Festival de Cinema de Rotterdam.

Produziu a viagem e participação do festival “Dani Brazila” (Dias de Brasil), além do seu próprio show para 3mil pessoas, Naiara Lira participou da apresentação das escolas de samba sendo a primeira cantora brasileira a participar do festival desde de seu início em 2010.

. 2013

Lançou seu primeiro disco autoral "Retalhos", com produção da mesma e direção musical de Cairo Vitor. O disco foi lançado no Clube do Choro de Brasília e durante o festival Dani Brazila, na Sérvia e pode ser encontrado na aba "DISCO" deste site.

. 2015

Estreia do "Duo Camboatá" em Sydney, Austrália para um público de 10mil pessoas. Projeto idealizado por Naiara Lira que conta com a parceria da musicista Maboh e trata das temáticas mulher, negritude e capoeira. Foram várias as formações do grupo até se decidir pelo duo, mais informações podem ser encontradas na aba "DUO CAMBOATÁ" deste site.

. 2016

Nascimento da dragqueen Tóxica.

. 2018

Produziu gravação e lançamento do disco "Passos no Choro" da musicista Ana Cesário.

Em 2018 foi protagonista do filme “Presos que Menstruam” sendo premiada como melhor atriz pelo 23º Troféu Câmera Legislativa do Distrito Federal durante o 51º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. O prêmio foi concedido às "presidiárias representadas por Naiara Lira". Assim como menção honrosa de melhor atriz de curta metragem no Five Continents International Film Festival – Venezuela já em 2019.

. 2019

Gravação e lançamento do DVD Casa da Música, projeto idealizado, produzido e dirigido por Naiara Lira.

Estreia do Espetáculo "A Empregada da Sufragista" com direção de Naiara Lira e texto da mesma em parceria com Gabi Porfírio.

. 2020

Produção da banda do bloco de carnaval "Sereias Tropicanas", onde cantou para um público de 27mil pessoas em um dos maiores blocos de carnaval LGBTQ+ do DF.

Fotos: 1 e 4: Du Lopes. 2: Mariana Villas Boas 3: Karina Santiago  5: Jacqueline Lisboa

Copyright © 2013 Naiara Lira   |  Por Tályta Almeida

  • Wix Facebook page
  • SoundCloud App Icon
  • YouTube Classic

Webmaster Login